Proposta para maio: uma morte

Numa conversa que tive com uns colegas de um curso que eu fiz em 2009, alguém disse que a arte obedecia apenas a sete temas, que reduzimos para três (amor, morte e o próprio fazer-poético) e em seguida para dois – amor e morte, porque considerou-se que o fazer-poético é uma espécie de amor… Foi uma conversa meio besta, de fato, porque eu detesto essa coisa de “temas definidos para a arte”, mas de repente fiquei com essa coisa presa na cabeça e não consegui me desfazer disso até agora.

O tema da minha pesquisa de iniciação científica é o espaço da morte em um romance específico, e achei que ia ser legal ver o que vocês têm a vender neste bazar a respeito da morte. De fato, a morte tem contaminado tudo que eu escrevo, e eu gostaria que vocês dissessem alguma coisa a respeito de uma morte específica: Há uns dias tive uma idéia para escrever uma história sobre duas pessoas que tiveram um amor intermitente que atravessou todo o tempo de uma vida. Foram o primeiro amor um do outro e continuaram sendo assim, mesmo depois de terem se casado (com outras pessoas), relacionando-se apenas como amigos ou amantes, desaparecendo e reaparecendo da vida um do outro, de tempos em tempos. Porém, em certo ponto, um dos dois morre. Vamos supor – morre relativamente jovem, antes de completar, quem sabe, sessenta anos. Acho que a idade não importa, mas o que importa na verdade é o fato de eles terem passado toda a vida juntos e de repente, um se vai, e o outro fica. Gostaria que vocês pensassem nesta morte.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em laura cohen

5 Respostas para “Proposta para maio: uma morte

  1. lucas schiavo

    quero muito ver o que é que o bazarianos têm a dizer sobre esta morte

  2. Nathalia

    Eu acho que eu tenho alguma dimensão do que essa morte significa. Acho que não há forma cética de encarar uma morte dessas… O único jeito é supor – ou ter certeza – de que o amor que se foi nos acompanha sempre, nos protege e nos orienta nessa vida mundana. Os corpos morrem, os amores não.

  3. laura cohen

    esse mês vai custar a passar!

  4. “outono é a estação em que ocorrem tais crises,
    e em maio, tantas vezes, morremos. “

  5. erickfigueiredo

    A quem fica, a morte e a saudade, se o amor existe.
    A morte um pouco, pois resta a vida que segue.
    Embora permanecendo a morte, saudade do que se foi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s